sexta-feira, 4 de abril de 2008

ARMAS QUÍMICAS E BIOLÓGICAS

As armas químicas e biológicas são as armas mais letais já concebidas pelo ser humano. O uso de substâncias tóxicas como armas de guerra não é uma prática recente como muitos imaginam. Essa já era uma prática comum durante a antiguidade e a Idade Média. Historiadores contam que em 429 antes de Cristo, espartanos incendiavam piche e enxofre com o intuito de criar fumaça tóxica durante as guerras. Os gregos poluíam os suprimentos de água de seus inimigos com cadáveres de animais e usavam flechas envenenadas em suas guerras há mais de 2 mil anos.
Durante a dominação romana, os exércitos tinham especialistas que envenenavam as fontes de água potável que abasteciam as cidades. Além dessa tática, chegaram a utilizar germes de pessoas doentes de cólera, peste ou lepra, com o intuito de fazer com que as doenças enfraquecessem as forças do inimigo. Nos séculos XVIII e XIX, os colonizadores europeus utilizaram a mesma estratégia, introduzindo a sífilis, a gripe, a varíola, o tifo e a tularemia, para aniquilar as populações nativas de outros continentes, técnica usada também no Brasil.
Mas foi na Primeira Guerra Mundial que as armas químicas foram usadas em larga escala.
Os alemães foram os primeiros a utilizar armas químicas, entre as quais, estava o gás mostarda (Cl - CH2 - CH2 - S - CH2 - CH2 - Cl) que asfixiava as vítimas e tinha grande poder de corrosão. No início, os aviões eram usados apenas para observação e espionagem, mas logo passaram a ser usados também para ataques aéreos.
Após a Primeira Guerra Mundial, em 1925, o Protocolo de Genebra procurou limitar o uso de armas químicas, mas elas continuaram a ser utilizadas em vários conflitos do século XX.
Na Segunda Guerra Mundial, por exemplo, os nazistas usaram o Zyklon B e o gás cianídrico  (HCN) no extermínio de judeus.
Com o fim da Segunda Guerra Mundial, apenas os Estados Unidos e a União das Repúblicas Socialistas Soviéticas passaram a desenvolver armas químicas e biológicas.
Na Guerra do Vietnã em 1974, os Estados Unidos utilizaram napalm e agente laranja contra os vietnamitas com o intuito de intoxicar seus alimentos e restringir seus ataques. As conseqüências do ataque ainda são visíveis nos corpos deformados e debilitados dos habitantes desse país.
O napalm é uma mistura de gasolina com uma resina espessa da palmeira e que, em combustão, gera temperaturas a 1.000ºC. Se adere à pele, queima músculos e funde os ossos, além de liberar monóxido de carbono, fazendo vítimas por asfixia. O agente laranja é um herbicida que derruba as folhas das árvores. Foi chamado assim porque era guardado pelos soldados em tonéis cor-de-laranja. Na década de 80, quando Irã e Iraque começaram a dispor cada um de um arsenal bioquímico, é que o assunto tomou sua devida relevância nas discussões internacionais.
Em 1995, integrantes de uma seita apocalíptica promoveram um ataque a um trem do metrô de Tóquio. Eles levaram gás sarin (C4H10FO2P) dentro de sacos plásticos, escondidos embaixo do banco. Quando deixaram os vagões, os terroristas furaram os sacos plásticos. O ataque causou a morte de 12 pessoas e deixou cinco mil feridos. O gás sarin, provoca sangramentos e vômitos, que levam à morte. O sarin pode matar em questão de minutos, após a exposição. A substância penetra no corpo por inalação, ingestão, ou também pelos olhos, ou pela pele.
O mais recente uso de arma biológica foi a contaminação por antraz, ocorrida nos Estados Unidos, após os ataques desse país ao Afeganistão, na busca pelo terrorista Osama bin Laden. Esporos da bactéria Bacillus anthracis foram enviados por carta para políticos e profissionais da imprensa. Quatro pessoas morreram e 13 contraíram antraz.

Durante a Guerra do Iraque temia-se um ataque com armas químicas ou biológicas

Entenda as principais diferenças entre armas químicas e biológicas
Armas Químicas são armas que transportam substâncias tóxicas irritantes que atacam a orofaringe (uma das divisões da faringe), pele e tecidos de animais e vegetais. Muitos destes compostos, após reação, produzem ácidos muito fortes. Neste caso, a infra-estrutura de uma cidade pode ser prejudicada e possivelmente haverá contaminação do solo e do lençol freático. O horror de um ataque químico permanece por anos, não só na memória dos sobreviventes mas em forma de altas incidências de casos de câncer, malformações infantis e natimortos - seqüelas da intoxicação. 
O gás mostarda (2-cloroetil), por exemplo, pode ser dispersado por armamentos comuns, como foguetes e obuses. Trata-se de um líquido oleoso que evapora lentamente após a dispersão e pode contaminar um lugar por dias. Gruda-se a seres humanos, animais, plantas, habitações, enfim a qualquer coisa que estiver em seu caminho. E ao aderir, queima. Queima terrivelmente a pele humana, forma bolhas e lesões. Os sintomas podem levar algumas horas para aparecer. Primeiro, surgem as queimaduras na pele. Depois, o gás destrói a retina e cega. Ao chegar aos pulmões, queima-lhes a mucosa. Sem assistência rápida, a vítima morre após horas de dor excruciante e falta de ar.
Outro exemplo de arma química é o tabun (NN-dimetilfosforamidocianidato), um gás que ataca o sistema nervoso e foi desenvolvido pela Alemanha nazista na Segunda Guerra. Como o gás mostarda, este pode ser dispersado por armas convencionais. Porém, o tabun é um veneno extremamente poderoso, que mata depressa. A inalação causa sintomas quase imediatos: as pupilas dos olhos se contraem e o peito dói. Depois, vêm suor e vômitos incontroláveis, convulsões violentas, paralisia e morte.


Armas Biológicas são armas que transportam microorganismos vivos, bactérias e/ou vírus para que, na hora do impacto, disseminem doenças contagiosas e dizimem populações inteiras. Podem causar uma pandemia (doença epidêmica amplamente difundida), porém a infra-estrutura de uma cidade fica preservada. Armas biológicas podem ser propagadas com armamentos convencionais. Mas o que as torna assustadoras é a falta de antídotos e, principalmente, o ataque invisível, só percebido quando já é tarde demais.
São exemplos de armas biológicas o antraz, a toxina botulínica, ta oxina da gangrena gasosa e a varíola.
O antraz não passa de uma pessoa para outra, mas é fácil de dispersar, seus esporos extremamente resistentes podem ser inalados aos milhões sem que se perceba. Quando inalados, se alojam nos pulmões, multiplicam-se e produzem toxinas letais que se espalham pelo organismo. Causa lesões na pele e, nos casos graves, falência pulmonar. Mata em até 90% dos casos se a pessoa exposta não for tratada antes do aparecimento dos primeiros sintomas. 
Pior do que o antraz é a varíola.  Ela desfigura e causa imenso impacto psicológico nas vítimas e nas pessoas a sua volta. Sem tratamento, a morte vem rapidamente. A doença é caracterizada por bolhas que se espalham por todo o corpo e deixam cicatrizes profundas. 


23 comentários:

  1. vão matar todo mundo com essas bactérias e vírus mortais

    ResponderExcluir
  2. temos que mandar uma carta dessas para o senado brasileiro.
    não é josé sarney?

    ResponderExcluir
  3. Muito Louco!ISSO não é de ser ver todo dia!Engraçado como isso como isso acontesce com as pessoas néh!mais bem no mundo hein que vivemos tem de tudoo!

    ResponderExcluir
  4. isso é muito irado !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!11
    belexzza espero que continuem postando mais

    ResponderExcluir
  5. Seres humanos, o que posso falar sobre.....

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. so pela misericordia de deus amem alexandre

      Excluir
  6. Anônimo, existem outras formas de combater a corrupção no Brasil...você leu acima o estrago que uma arma dessa pode fazer, e você ainda acha que as usa-las é solução para alguma coisa?
    Acorda.

    ResponderExcluir
  7. Excelente post!
    Muita informação e bem ilustrado.
    Que a paz reine entre a humanidade!!!!

    ResponderExcluir
  8. Outro dia vi dois cavalos na rua. Estavam felizes da vida, cada um coçando o outro. É engraçado ver como dois animais podem se amar e o homem que é, digamos, um ser superior muitas vezes é imcapaz disso.

    ResponderExcluir
  9. É INGRAÇADO COMO VCS ANONIMOS VEM UM ARTIGO COMO ESSE E AINDA LEVAM TUDO NA BRINCADEIRA!!VCS NÃO PASSAM DE UM BANDO DE BABACA E BURROS QUE NÃO TEM NOÇÃO DO QUE SE TRATA, EU VOU REZAR PRA QUE UM DIA ISSO POSSA ACNTECER COM UM DE VCS,AI EU QUERO VE SE VCS AINDA VÃO FALAR BESTEIRA,PRINCIPALMENTE TU QUE VIU DOIS CAVALO FAZENDO SABE LÁ O QUE

    ResponderExcluir
  10. Nós devemos destruí-las ou elas destroem a gente

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que DEUS ilumine a todos os governantes de nações, fazendo por onde eles conservarem esta natureza, tão bela que DEUS nos deu para vivermos em paz e sermos felizes. DEUS que a tua divina LUZ envolva a todos os governantes deste mundo. ronildo Alvaro da Costa

      Excluir
  11. e bem interresante este artigo!

    ResponderExcluir
  12. muito bom o texto...boas explicaçoes e figuras chocantes...

    ResponderExcluir
  13. Vou ser quimico so para fazer esse tipo de coisa

    ResponderExcluir
  14. Uma coisa que resultou apenas da ganância de muitos.

    ResponderExcluir
  15. hitler era muito mau ele usava essas armas aii esse cara era muito maudoso deveria ter morrido com todo o tipo de arma que ele usou durante a guerra!!!!!

    ResponderExcluir
  16. bom texto boas esplicaçoes e imagens chocantes

    ResponderExcluir
  17. Quem ganha a guerra é que escrevi a historia... Todas falam que hitler era mal de fato até deve ser mesmo, mas se engana quem acha que os heróis são os EUA, eles levaram todos os estoques de armas quimicas alemãs e jogaram contra os vietcongues, sem falar que os estados unidos e a Russia antiga união soviética levaram as invenções macabras e os cientistas malucos pra eles.

    ResponderExcluir
  18. nossa so pela misericordia de deus alexandre

    ResponderExcluir
  19. nossaaaaaaaaaaaaaaaa jesus!!!!!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  20. Seria o unico jeito de limpar os presidio.

    ResponderExcluir

Você poderá gostar também de:

Related Posts with Thumbnails

posts legais em outros blogs