domingo, 4 de julho de 2010

Será que portar uma arma pode salvar sua vida?

Cada vez mais a violência está aterrorizando as pessoas do mundo todo. Alguns acreditam que não há como escapar quando a violência bate à sua porta. A saída é entregar todos os seus pertences e torcer para que não haja nenhum tipo de violência física. Outros imaginam que é possível reagir, enfrentar o bandido e vencê-lo. São essas pessoas que portam armas ou as têm guardadas em casa para se proteger. Empunhar uma arma é mais perigoso e difícil do que se imagina.
A reação mais comum das pessoas diante da criminalidade é um sentimento de revolta e medo. O que difere é a forma como cada um lida com o problema. Alguns acreditam que não há como escapar quando a violência bate à sua porta. A saída é entregar todos os seus pertences e torcer para que não haja nenhum tipo de violência física. Outros imaginam que é possível reagir, enfrentar o bandido e vencê-lo. São essas pessoas que portam armas ou as têm guardadas em casa para se proteger. Quem é a favor do porte e do uso desses instrumentos sustenta que, se fossem proibidos, os bandidos reinariam absolutos contra o cidadão já indefeso pela ineficiência da polícia. Outra argumentação é que os delinqüentes sempre escolhem como vítimas os que são incapazes de resistir. A arma teria um efeito preventivo ao criar algum grau de dificuldade. Por mais razoável que pareçam, esses argumentos são apenas frações da verdade. As estatísticas policiais revelam que andar armado nem sempre é sinônimo de estar protegido. Ao contrário. Observe a seguir alguns números que mostram por que usar uma arma, mais do que perigoso, pode ser letal – especialmente quando se tenta reagir a um assalto.
Segundo o Instituto Brasileiro de Ciências Criminais e a Secretaria de Segurança Pública de São Paulo, pessoas que andam armadas têm, estatisticamente, probabilidade 56% maior de ser feridas ou mortas.
Dois segundos é o tempo máximo que uma pessoa tem para reagir, armada, a um assalto. Depois disso, é quase certo que saia ferida ou mesmo morta. A não ser policiais altamente treinados ou mocinhos de filmes de caubói, é impossível encontrar alguém com tamanha destreza.
O bandido tem a seu favor o efeito surpresa, além de uma experiência muito maior no manuseio de armas.
O Brasil tem a segunda maior taxa mundial em acidentes com armas, com 1200 vítimas anuais.
Em São Paulo, 12 000 armas são roubadas anualmente e reforçam o arsenal dos bandidos.
No Rio, 30% dos homicídios decorrem de motivos fúteis: briga de trânsito, de namorados e outros nos quais a arma disponível transforma uma discussão tola em fatalidade.
Uma pesquisa recente do Instituto Vox Populi mostrou que comprar um revólver ou pistola já passou pela cabeça de 14% dos brasileiros e que pelo menos 7% têm algum tipo de arma em casa. O dado é subestimado. O número pode ser ainda maior. Considerada a população economicamente ativa como metade da população total, vê-se quanto as opiniões ainda são divididas sobre o assunto. 



Empunhar uma arma é mais perigoso e difícil do que se imagina. Para comprovar isso, a Revista Veja convidou quatro pessoas para um teste. O objetivo era avaliar como elas reagiriam caso estivessem armadas e deparassem com um assaltante. Dois dos convidados, a estudante Isadora Grespan, de 26 anos, e o músico Luiz Eduardo Mendes, de 33, nunca tinham usado uma arma antes. Os outros dois convidados eram mais experientes. O empresário Antonio Oberg, de 38 anos, atira há 23. O tenente da PM Júnior Fabiano Suero, de 35, é o atual campeão brasileiro de tiro desportivo de defesa. Apenas um dos convidados, o policial de elite, teria sobrevivido.
Foram quatro horas e 52 tiros no Centro de Formação de Soldados da Polícia Militar de São Paulo, em duas provas aplicadas normalmente a candidatos à carreira militar. A primeira avaliou o grau de precisão dos participantes em disparos a 8 metros de um alvo fixo. "Mais de 80% dos confrontos se dão entre 1,5 metro e 8 metros de distância", diz o tenente Caio Desbrousses, instrutor de tiros da PM. O mais importante no teste de precisão era agrupar os disparos no alvo. O único que atingiu o objetivo foi Júnior Fabiano Suero, o campeão de tiros.
O segundo teste avaliou a reação e o poder de decisão das pessoas em uma situação inesperada de risco. O ambiente era uma casa na qual dois alvos apareciam de repente, num ponto imprevisto. O primeiro tinha a forma de um fotógrafo com uma câmara na mão. O segundo, de um bandido com uma arma de fogo. Os participantes deveriam identificar em quem atirar. Ou seja, não poderiam matar o fotógrafo nem deixar que o bandido atirasse primeiro. Também nessa prova o único que se saiu bem foi o tenente Suero. Os demais ficaram de corpo inteiro diante do assaltante e demoraram mais que o tempo considerado seguro para atirar – no máximo dois segundos depois da aparição do alvo. Numa situação de assalto, provavelmente seriam mortos pelo bandido.

ISADORA GRESPAN
26 anos

Estudante

Nunca atirou antes
12% DE ACERTO
Teste de precisão
Durante a prova, mostrou-se nervosa e tinha as mãos trêmulas. Dos 100 pontos possíveis, marcou apenas 12, a uma distância de 8 metros
Teste defensivo
Na simulação de um assalto em casa, mostrou-se insegura e demorou seis segundos para identificar o alvo. Acertou dois tiros e ficou paralisada após disparar. Fez 4 pontos de 20 possíveis
O que teria acontecido
Num assalto real, Isadora teria sido baleada pelo bandido, que estava a apenas 2 metros e teria tempo suficiente para alvejá-la
 

Luiz Eduardo Mendes
33 anos
Músico

Nunca atirou antes

34% DE ACERTO
Teste de precisão
Acertou apenas 34 pontos dos 100 possíveis. Seus disparos foram impulsivos, demonstrando ansiedade, apesar de estar em um simples treinamento
Teste defensivo
Demorou três segundos para reconhecer o alvo. Descarregou a arma de forma desordenada e irrefletida. Em seguida, ficou estático. Não se protegeu. Dos 20 pontos, fez apenas 4
O que teria acontecido
Seria baleado pelo assaltante. E ainda enfrentaria a Justiça, pois mais de dois tiros demonstram intenção de matar. Provavelmente teria morrido

 
ANTONIO OBERG
38 anos

Empresário

Atira há 23 anos
44% DE ACERTO
Teste de precisão
Colocou-se em posição de tiro esportivo, disparando a intervalos de um segundo, como manda o figurino. Marcou 44 pontos dos 100 possíveis
Teste defensivo
Demorou pelo menos quatro segundos para reagir. Apesar de experiente, não se protegeu antes de atirar. Acertou dois tiros. Fez 5 dos 20 pontos possíveis
O que teria acontecido
Antonio teria sido atingido pelo bandido, por causa da demora e da falta de cautela. O mais provável é que tivesse morrido


 JUNIOR FABIANO SUERO
35 anos
Primeiro-tenente da PM

Atual campeão brasileiro de
tiro desportivo de defesa
85% DE ACERTO
Teste de precisão
Mesmo sendo um atirador de elite, fez apenas 85 dos 100 pontos possíveis. Teve tranqüilidade e posicionamento correto
Teste defensivo
Foi o único que adotou procedimentos corretos de autoproteção e observação dos possíveis agressores. Fez 20 pontos, com dois tiros em menos de dois segundos
O que teria acontecido
O mais provável é que tivesse escapado. Se fosse um policial reagindo a assalto, poderia ter salvado a vítima
 

27 comentários:

  1. Grande Paulo,é o seguinte;atualmente aqui no Brasil,o que lasca mermo, em relação a isso, são os 95% de desleixados que, apesar de terem feito um curso relâmpago de tiro, não sabem como guardar a arma em casa... Não se põe na geladeira uma lata de ervilha, certo? Então, muito menos se põe junto a essa lata, um abridor de latas! Tiro, além de defesa pessoal, é um esporte. Se um judoca ou carateca guarda em casa seus quimonos e leva o conhecimento consigo,um bom atirador merece e faz quase o mesmo.Porte de arma é exatamente isso: Ou tu é o chumbo, ou tu é a ervilha,Liberar qualquer dos dois, depende do "abridor" que com certeza, fecha qualquer um. (depois falo mais sobre iççu)

    ResponderExcluir
  2. A matéria é tendenciosa e abordada de maneira incorreta.Éclaro que simplesmente portar armas sem nenhum tipo de treinamento é inútil! Seria como uma pessoa comprar um carro sem saber dirigir!
    Dê as pessoas uma bateria de treinamento de como usar e armas e como avaliar e reagir a um assalto e refaremos estas estatisticas com números mais realistas.
    Outra coisa é o fator psicológico. Bastaria aos marginais terem consciência que o cidadão comum está armado e bem treinado para pensarem duas vezes antes de atacarem, e ainda saberão que se renderem um cidadão outros armados por perto reagirão e ele estará fuzilado!!!

    ResponderExcluir
  3. E outra... quem disse que você precisa revidar na hora que o cara ta apontando a arma pra você?
    Se ele quer a sua certeira ... da ela... ou "sem querer" derrube ela .. o cara avai abaixar pra pegar e voce pow.. da um tiro... duvido que a 1 metro vc erre... ou entao.. de o que for.. quando o cara virar as costas você mete uma bala nele!

    Esses numeros são todos repassados por aqueles que não querem que todos tenham o direito de ter uma arma...

    Gostaria que você estivesse na sua casa de campo e um bandido entrasse la.. pegasse você e sua namorada... e a estuprasse na sua frente... e você só poderia ficar olhando... e resando pra ele não te matar...

    Estamos em uma democracia não estamos?

    Poderiam fazer uma habilitação para armas... e quem fosse apto... poderia ter a sua...
    não somente um curso ridiculo de tiros que era o exigido..

    eu sou COMPLETAMENTE a favor... quem não quer é só não comprar oras...

    ResponderExcluir
  4. Mas SEULLUNGA, não basta treinar as pessoas para atirar. Muitas pessoas não têm controle emocional para disparar contra o indivíduo. Mesmo aqueles que têm a técnica de tiro esportivo, atirando em alvos parados e inanimados, podem não reagir institivamente quando abordado por um meliante. É necessário ter sangue-frio para ter uma boa performance e é por isso que o policial alcançou 85% de acertos.
    Não deveríamos nos armar e sim desarmar os bandidos. Mas...quem disse que a vida é fácil?

    ResponderExcluir
  5. se você tiver na cama com a vizinha dae chega o corno você acha que ele vai deixar de pegar a arma porque ela só pode ser usada para se defender de bandidos que podem por sua vida em perigo ? fica lá , num corre não ...
    pra ver se tu num vai ficar mais furado que tábua de pirulito

    ResponderExcluir
  6. eu acho que ter uma arma em casa pode ajudar
    apenas fazer testes psicologicos a cada 6 meses
    e bom treinamento de tiro pode ajudar!!!

    ResponderExcluir
  7. cara sou a favor, não acredito muito em dados, e tbm não me baseio em apenas um texto, sabia que tbm foi feito um estudo, e se todos tivessem armas que nem no velho oeste, os assaltos iriam reduzir drasticamente, pois ninguem iria invadir um onibus pensando em roubar, sebendo que la todos estão armados.

    ResponderExcluir
  8. A arma deixa a pessoa "cheia de si", achando que tem o poder nas mãos. Em momento de fúria, recorre à arma e atira sem piedade.

    Por isso, portar amar, em vez de salvar, faz perder uma vida.

    Abraços e obrigado pelo comentário em meu blog.

    ResponderExcluir
  9. Concordo plenamente com a matéria! Não é o cidadão de bem que tem que se armar. O estado é o responsável por proteger as pessoas. Quem usa arma ou é polícia ou é bandido!

    ResponderExcluir
  10. Matéria tendenciosa,só policiais podem matar os outros no transito e praticar outros crimes passionais,deveria ser um direito de todos andarem armados,devidamente treinados e educados...

    ResponderExcluir
  11. Prefiro ser assaltado, que levem meu dinheiro e meu carro, do ser morto estupidamente por tentar reagir me achando um super homem por que tenho uma arma...
    Quantos crimes estupidos acontecem sem motivo só por que algum bestalhão se acha o maior em ter uma arma...

    ResponderExcluir
  12. Violência só gera violência...

    ResponderExcluir
  13. tem q meter bala em bandido msm, mto fácil falar "não reaja" e ver o cara levar tudo q é seu por direito embora e vc ficar a ver navios, lógico q numa situaão onde vc pode colocar em risco a vida de outras pessoas é melhor deixar neh, mas fora isso tem q matar essas pragas, lixo da sociedade!!

    ResponderExcluir
  14. Ter uma arma nem sempre é sinônimo de segurança, na verdade, porta-la pode levar a vitima a reagir, o que nao aconteceria se a vítima nao portasse nada.
    O porte no Brasil tem que continuar restrito, apenas autoridades devidamente treinadas deveriam andar armadas e, os cidadãos que fossem vítimas de assaltos, a melhor reação é fazer o que está sendo pedido, sem tentar reagir, pois a vida vale mais do que qualquer bem material.
    No entanto, eu acho que a posse da arma, em casa, é válido, de forma que, em um assalto em casa, muitas vezes desconfia que está para ser assaltado e pode surpreender o assaltante.

    ResponderExcluir
  15. Olha, usei arma até o início dessa porcaria de Estatuto, em 2003.
    Como qualquer instrumento que você use, você deve saber manejá-lo. Jogador de futebol tem que saber lidar com a bola; jogador de tênis, tem que saber lidar com a raquete; pintor tem que saber lidar com pincéis, e por aí vai. Com armas a situação não é diferente. Você tem que saber usá-las. Tem que treinar com elas. Tem que estudá-las.
    Claro que reagir (Re-Agir) não é o mais aconselhável, porque pressupõe uma ação (re) em oposição a outra (ação). Significa que a situação já está consolidada (você foi rendido) e resta pouca ou nenhuma possibilidade para você.
    O melhor é a prevenção. Prevenir-se, ou seja, estar alerta antes que a ação do bandido aconteça. Se você estiver prevenido, certamente não precisará usar a arma. Bastará afastar-se do local de perigo.
    No entanto, há situações em que não há alternativa. Se eu não tiver escolha, prefiro reagir do que deixar um bandido levar minha esposa, por exemplo.
    Eu sou atirador registrado há muitos anos. E muitas vezes evitei assaltos porque estava armado e ATENTO. No meu caso, a ARMA SALVOU MINHA VIDA. E não precisei atirar para isso. Se precisasse, saberia como.
    O problema é que esse governo podre que aí está colocou as armas como os grandes vilões da violência! Gozado, porque os seguranças dos políticos andam armados, né? Assim como os seguranças do filho do Mula, e outros mais.
    O problema não é a arma; são as pessoas que foram ensinadas a ter medo delas e, portanto, preferem ficar na ignorância de seu manuseio, tendo verdadeiro pavor até de falar sobre o assunto.
    A mídia e o governo dos PeTralhas conseguiram criar na sociedade um medo enorme de armas, e por conseqüência, as pessoas preferem evitar conhecê-las e aprender sobre elas.
    Claro que ter ou não armas é uma escolha de cada um.
    Mas eu prefiro tê-las e não precisar usá-las, do que precisar usá-las e não tê-las.
    No dia que o governo me der segurança pública realmente eficiente, com bandidos desarmados, eu desisto de atirar e de ter armas.
    No entanto, até que esse dia chegue, eu quero o direito de me defender e aos meus.

    ResponderExcluir
  16. Carlos E. Galvanni6 de julho de 2010 13:58

    "se todos tivessem armas que nem no velho oeste, os assaltos iriam reduzir drasticamente"?????????
    qué isso gente?...
    o estatuto foi uma das melhores coisas que o melhor presidente deste país fez.

    ResponderExcluir
  17. besteira, uma moca, e um musico, que provavelmente nunca quiseram ter arma, vao ali e colocam p teste, fizeram um plebiscito, e o povo falou que era p liberar, ai o governo pede um camalhaco de papel e 1000,00 por ano p manter o porte, isso e o brasil

    ResponderExcluir
  18. Sou a favor do porte de armas. Mas gosto mesmo é de comparar essa situação medíocre do brasil com os EUA. Lá vc é um cidadão livre, tem direito de portar qtas armas vc quiser! E qtas mortes "por acidente" existem? Quase nada! Vc tem o DIREITO de MATAR o meliante q entrar na sua casa, já aqui no brasil se alguem entrar na sua casa e vc matar vc é preso!!!! Se nem um policial está livre para matar bandido imagina nós "meros mortais"!!! Essa situação no Brasil é revoltante!!! Podemos ser esfaqueados, espancados, estuprados, e por fim, mortos...E nada de justiça...Temos direito de pelo menos tentar nos defender já q ñ temos ajuda policial!
    E outra, quem ñ tiver sangue frio pra matar alguem pq diabos comprou uma arma??!! Pra mostrar pro bandido e falar "olha eu tenho uma arma é melhor vc ñ me assaltar se ñ eu atiro..." ou melhor "toma pode ficar com a minha depois q vc me matar!" ah vá pra PQP!!!

    ResponderExcluir
  19. concordo com seu lunga e muitos outros, todos deveriam ter o poder de se armar, quano aqui no brasil todos tinham posse de armas é lógico que existiam poucos assaltos, e claro existiam bastante crimes passionais, essa matéria é tendenciosa e muito, sou a favor do porte de armas mas como do jeito como deve ser, com testes psicológicos, sociais, cadastro, monitoramento, fiscalização e isso tudo, parece que existem pessoas que não vêem por esse lado, por que devemos dar a arma apenas ao bandido? ah e sou contra cursos relâmpagos, acho que a pessoa deva a cada 3,4 meses ser reavaliada.

    ResponderExcluir
  20. concordo com seu lunga e muitos outros, todos deveriam ter o poder de se armar. (2)
    Visto que tbm na jamaica o porte de arma foi proibido na decada de 70,os crimes não diminuiram e a brutalidade dos bandidos só aumentou. Na suiça, todo cidadão recebe um fúzil dado pelo exército dpois do alistamento, agora comparem o indice de criminalidade entre o brasil e suiça.O que deve ser levado em conta é a formação e educação do cidadão,não se a população pode ou não portar uma arma.
    PS: Lembrando que o primeiro passo para o governo totalitário e ditador de alguns paises como a china, foi o de desarmar a sua população.
    Agora fica uma pergunta para os que não defendem a legalização de armas: Se um estrupador entra na sua casa na intenção de estrupar sua filha, o que vc vai preferir ter guardado na gaveta do seu guarda roupa, um estoque de camisinhas ou um Cal.38 municiado? Pensem nisso.

    ResponderExcluir
  21. Respondendo ao Kleber, digo que se as pessoas forem bem treinadas(obedecendo a uma legislação bem elaborada!)haverá um mínimo de conhecimento suficiente para o cidadão de bem saber qual a melhor decisão a ser tomada! Aos que citaram o velho oeste digo que sim! Se todos andarem armados tudo fica equilibrado os conflitos são bem mais pensados antes de acontecerem! Voltemos ao exemplo do automóvel, que ainda hoje mata em nosso país um "VIETNAM" por mês, não seria o caso de suspender todas as habilitações de motoristas amadores? Não evitaríamos assim mais mortes? Não pensem nos transtornos dos transportes individuais, pensem que é obrigação do governo providenciar transporte público para todos assim como também é obrigação dar segurança e saúde a todos. Pois é a coisa deveria funcionar assim! Desarmar o cidadão e falar em atitudes semânticas para combater a criminalidade é pura balela, devemos mostrar firmeza nas ações e não nos preocuparmos com sutilezas ao tratar com quem está a margem da lei!!!!!!!! Isso em todos os níveis de criminalidade!!!!

    ResponderExcluir
  22. bandido consegue ter arma ate p derrubar helicopteros e vc tem q torcer p caso seja assaltado nao morra pelas maos de um sujeito vagabundo claro q sem treinamento ou dependendo da pessoa nao vai adiantar grande coisa mas p muitas pessoas aumentariam a chance de sobreviver e nao simplesmente torcer p nao morrer antes 1 passaro (sua vida) na mao do q 2 voando(sua vida seu dinheiro)qm quiser q compre e qm nao quiser q reze

    ResponderExcluir
  23. o desarmamento é uma palhaçada, esses resultados dos testes de tiro mostrados aqui sao ridiculos, pois a pessoa teria que comprovar aptidao para ter a arma, e faria um curso decente.

    ResponderExcluir
  24. "O bandido tem a seu favor o efeito surpresa, além de uma experiência muito maior no manuseio de armas."
    Bem o governo ao inves de controlar a venda, desarma, logo um povo que nem sabe pegar em estilingues. Nem sempre o bandido tem o elemento surpresa, muitas vezes percebe-se que está ocorrendo algo errado, outras não, portanto há situação, na qual quem tem arma deveria ser oriemtado se reagi ou não!

    ResponderExcluir
  25. O Nômade.
    Matéria tendenciosa, pois reforça o não uso de armas por parte da população. Se a matéria tivesse sido feita num dos Estados Americanos onde é tradição todos andarem armados e terem contato com armas desde a infância, outros seriam o resultados e as informações. É bom lembrar que o policial que nos defende é por assim dizer indiretamente nosso funcionário, assim toda a sua ação, tem em todo o cidadão, a sua coautoria. E para não mandar chumbo grosso eu paro por aqui, pois a coisa é mais séria ainda, do possamos imaginar, isto é, o pano fundo que encobre toda essa violência orquestrada.

    ResponderExcluir

Você poderá gostar também de:

Related Posts with Thumbnails

posts legais em outros blogs