quinta-feira, 3 de junho de 2010

EXPLORAÇÃO DE PETRÓLEO - Necessidade de sobrevivência ou busca insana pelo "ouro negro"?

De acordo com autoridades, o vazamento de petróleo no Golfo do México é o pior desastre ambiental da história dos Estados Unidos. Pelo menos 75 milhões de litros de óleo já vazaram no Golfo do México, atingindo mais de 110 quilômetros do litoral do estado americano da Louisiana.
O vazamento no poço a 1.600 metros de profundidade que começou em 20 de abril, quando uma plataforma de perfuração que estava no local explodiu e afundou, deixando 11 mortos, possivelmente irá continuar até agosto.
Acredita-se que o petróleo tenha se formado há milhões de anos em razão da decomposição dos seres que compõem o plâncton, decomposição esta causada pela pouca oxigenação e pela ação de bactérias. Assim, esses seres decompostos teriam se acumulado no fundo dos mares e lagos.
Composto principalmente por hidrocarbonetos alifáticos, alicíclicos e aromáticos, o petróleo é um óleo menos denso que a água, com coloração que pode variar desde o castanho claro até o preto. Além de servir como base para a fabricação da gasolina, principal combustível para automóveis, vários outros produtos, como gás natural, GLP, nafta, querosene e lubrificantes, são derivados do petróleo.  Na realidade dependemos pesadamente dos compostos provenientes do petróleo, que servem de base para produtos de consumo como  nylon, plástico, cartões de crédito, guarda-chuvas, aspirinas, perfumes e desodorizantes, lentes de contato, roupas, teclas de piano, relógios digitais, batons, poliéster, etc.
Durante praticamente 10.000 anos, desde o início da civilização, a humanidade se contentou em viver consumindo, em média, míseros 20 watts de energia por pessoa – o equivalente, hoje, a manter acesa 24 horas por dia uma lampadinha de árvore de Natal.

Esse estado de contrição só se alterou em 1859 com a perfuração do primeiro poço de petróleo pelo aventureiro americano Edwin Drake, na cidade de Titusville, Estado da Pensilvânia, Estados Unidos. De lá para cá, o mundo passou a esbanjar energia e o consumo per capita cresceu de maneira explosiva. Em poucas décadas, havia alcançado um patamar dezenas de vezes maior que o dos séculos anteriores até atingir a marca atual, de 2.000 watts por pessoa.
O petróleo já foi motivo de guerras, como a Primeira Guerra do Golfo, a Guerra Irã-Iraque, a luta pela independência da Chechênia e a invasão dos EUA ao Iraque, em 2003.
Sem dúvida, a existência de petróleo é um sinônimo de riqueza e poder para um país. Mas o meio ambiente vem pagando um preço alto por essa busca insana pelo ouro negro.  Aqui você confere uma lista com os piores desastres envolvendo petróleo no mundo.

Daqui para a frente, vamos ter que buscar outras alternativas ao uso do petróleo. Não porque ele vá acabar no futuro próximo – os especialistas garantem que as reservas mundiais são mais do que suficientes para satisfazer as necessidades do planeta por até 75 anos. Mas porque continuar usando o combustível que move a economia mundial com essa voracidade faz mal à saúde da Terra.
 
Nosso Planeta prescinde de uma fonte energética que seja renovável, economicamente eficiente e ambientalmente benigna. A energia solar, por atender todos estes requisitos talvez seja a solução, mas até lá espera-se que a humanidade tenha aprendido a utilizar melhor e mais equilibradamente as dádivas que a natureza lhe oferece.

As fotos a seguir foram tiradas entre maio e junho numa praia ao leste do estado da Louisiana nos Estados Unidos.
Clique nas imagens para ampliar.














A pergunta que fica é: Será que vale a pena?

6 comentários:

  1. Muito boa pesquisa. O petróleo desperta interesses que vão muito além do que se imagina.
    Abraços

    ResponderExcluir
  2. É, não tem jeito, precisaremos de outra fonte energética.

    E terá de ser energia solar, nuclear, eólica, biomassa, elétrica e GNV, se assim não o for morremos por falta do que consumir, uma vez q a poluição dizimará o Planeta.

    Belíssima postagem.

    AS imagens dos animais cobertos de petróleo é de apertar o coração e de dar peso na consciencia dos responsáveis pelo acidente.

    em parte, nós temos nossa parcela de culpa, pois consumimos incansavelmente os derivados de petróleo.

    De qq forma, é preciso investir, mundializar e popularizar e pesquisar novas fontes de energia renováveis e sustentáveis.

    abraços

    Daniel
    www.ideiascorporativas.wordpress.com

    ResponderExcluir
  3. a questão do petróleo não é só energética, praticamente tudo que usamos são derivados do petróleo desde tênis a partes de avião, e ainda não existem substitutos para isso, apenas a reciclagem.

    as energias renovaveis (solar, eolica, etc..) não são tão baratas como a proveniente dos hidrocarbonetos, e até se tornarem viaveis aos países pobres e em desenvolvimento nós devemos privar tais países de viverem o estágio de desenvolvimento ja passado por países do então chamado "1º mundo"?...é nisso que se baseia a grande falácia do aquecimento global antropogênico.

    ResponderExcluir
  4. Gerson Menegott fagundes16 de junho de 2010 15:03

    Simplesmente demais! Você é o melhor! Blog de qualidade como este merecia um prêmio. Venho sempre aqui e vou divulgar o teu endereço onde eu for.

    ResponderExcluir
  5. Essa questão do petróleo é uma polemica,mas a verdade é que dependemos muito dele,por isso esse jogo de interesses,pois ele ainda move o mundo em muitos aspectos,mas esse vazamento nos EUA ,e as guerras pelo controle do petroleo nos fazem pensar e repensar em como encontrar uma saida que seja mais digna e menos destrutiva que o petroleo. o chamado "ouro negro"
    essas imagens de animais indefesos sendo dizimados da até revolta viu.

    post de qualidade e muito verdadeiro,adorei
    beijos!!!
    by Carla.

    http://reinodablackqueen.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  6. Parabéns pela síntese do assunto , não perde para nenhuma fonte de notícias de renome.
    Gabriel Patriota

    ResponderExcluir

Você poderá gostar também de:

Related Posts with Thumbnails

posts legais em outros blogs